Digital representation
Digital representation thumbnail

Convento de São João da Ordem Dominicana (Monjas)

Description level
Instalation unit Instalation unit
Reference code
PT/ADSTB/PSS/APAC/A/0067
Title type
original
Date range
1840 Date is uncertain to 1897 Date is uncertain
Dimension and support
1 cad. (186 f.); papel
Scope and content
Descrição do convento de S. João, localizado no sítio denominado de S. João, nos subúrbios de Setúbal. Romagens à ermida de S. João Baptista, instituída em 1510, por Estêvão Gil, na quinta que pertencera a Lopo Gomes. Confrarias existentes no Convento. Entrada da soror Maria Abilitana da Conceição. Número de professas e noviças existentes no Convento por volta de 1804. Privilégios e isenções como a do pagamento de coimas, com respeito aos quatro bois do carro que tinha. Construção de um muro junto ao pátio de cima do Convento, da parte de fora dele, em 1716, por ordem das freiras, para impedirem as areias e águas de destruíam o sacrário e imagens da igreja. Conflito, em 1777, com o Governador da Praça de Setúbal, Jorge Bruno de Cabedo, devido à posse da água que da fonte do Campo do Bonfim corria por um cano subterrâneo para o Convento. Concessão de duas arrobas de cera às religiosas do mosteiro de S. João, por determinação de um Alvará de 7 de Março de 1711, que seriam lançadas em ordinária, sendo o pagamento feito pela Tábula de Setúbal. Rendimentos do Convento, provenientes das quantias em dinheiro que lhes era pago pelo Tribunal da Tábula em Setúbal, e de uma igreja situada no Alentejo que lhes foi concedida pelos Duques fundadores e seus sucessores. Existência na sua igreja de uma imagem de Nossa Senhora do Rosário, que fora mandada fazer pelos fundadores do Convento, o Duque de Coimbra D. Jorge de Lencastre e a Duquesa sua mulher D. Brites. Relíquias existentes no Convento, como a de S. João Baptista, que era tida em grande estimação. Erecção da confraria de Nossa Senhora do Rosário de Setúbal, em 1584, na igreja do mosteiro de S. João. Encerramento do convento de S. João em 23 de Maio de 1823, por ordem do Governo Constitucional, e transferência das religiosas para o convento do Salvador em Lisboa, tendo as mesmas regressado um mês depois. Número de religiosas existentes em 1834. Relação das pratas inventariadas aquando da supressão do Convento. Relação nominal e notas biográficas das freiras que ocuparam o Convento. Relação das freiras que possuíam bens e concediam empréstimos a juro. Quantia anual recebida pela capela de Nossa Senhora da Soledade através da Misericórdia de Setúbal, por volta de 1820. Visitas, amiudadas de D. Jorge, Mestre de Santiago, à igreja do Convento. Danos sofridos pelo Convento durante o terramoto de 1755. Contém referências datadas dos séculos XVI a XIX.
Physical location
12/440/pt. 32A/23
Language of the material
Português
Type of container
Outro
Creation date
02/03/2011 00:00:00
Last modification
26/06/2015 17:55:26